A Flor

“A Flor” escrita em 06/11/2000 – Mogi Mirim SP, é o grande amor que nasce, que cresce, e que traz muita dor! A menina sofre, assim como as princesas nos contos de fadas…e espera por um possível final feliz.

Não, não era para ser assim ó doce flor!

Foste despetalada em arrancos de dor.

Jogada e esquecida,

Machucada e adormecida.

Ó flor tão linda,

Que a dor não conseguiu matá-la!

A saudade só a desabrochou…

Nenhuma flor é igual a ti, ó incomparável!

Sempre eterna…

Entre as lágrimas de quem te machucou,

Num jardim triste e vazio,

Moras, ó imperfeita,

Entre flores que morrem,

Mas tu permaneces,

Na escuridão ou na claridade,

Claridade da lua ou do sol…

Serás sempre assim ó triste e bela flor,

Que nasceste e viveste nesse jardim tão fraco, tão frio.

Não morrerás, ó despetalada!

Sem forças e quase sem vida, desabrocha cada vez mais.

Até a eternidade, viverás na saudade,

Talvez um dia encontrarás a felicidade.

Oh magnífica flor, serás sempre assim!

Porque nasceste dentro de mim…?

“Machucada e adormecida, entre as lágrimas de quem te machucou, na escuridão ou na claridade, não morrerás, ó despetalada! ”

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: