Brincando de escolinha

“Numa folha qualquer,
Eu desenho um sol amarelo,
E com cinco ou seis retas,
É fácil fazer um castelo”

Na despensa da casa havia uma grande lousa, na cor preta, onde a menina passava horas brincando.

Todos os dias, após o almoço, a Bruna tinha um compromisso: brincar de escolinha. Ela era a aluna e a irmã, a professora. Uma grande professora!

A irmã ensinou muitas coisas para a menina: ensinou a ler, a escrever, a somar, subtrair, multiplicar, dividir… E, acima de tudo: ensinou a sonhar!

A irmã lia histórias, com sua voz suave, era paciente e incentivava a menina. Ela dizia: “Bruna, você é muito inteligente”.

Foi ali, na lousa, que a Bruna descobriu sua paixão pelos números. A irmã cursava o quinto ano do ensino fundamental e, naquela época, aprendia nas aulas de matemática sobre Teoria dos Conjuntos e Relação de Pertinência. Ela ensinava tudo para a menina, que compreendia com grande facilidade.

Ali, na lousa, elas brincavam de “jogo da velha”, de “stop”, de escrever, de desenhar… Elas sonhavam com suas futuras casas, com suas profissões, com seus namorados, seus casamentos, com a cidade onde iriam morar, com o nome de seus filhos…

– Quais nomes iniciam com a letra “A”?

– Cite três cidades onde você gostaria de morar.

– Como você quer que seja o seu namorado?

– Quantos filhos você quer ter?

– O que você vai ser quando crescer?

Perguntas, pensamentos, reflexões, sonhos, desejos, respostas, escolhas…

A irmã, com grande sabedoria, não ofereceu à caçula respostas prontas, não limitou seu aprendizado, antes, ensinou a pequena a desenvolver a sua criatividade e a crer que, em Deus, todas as coisas são possíveis.

Na despensa, ao pé do quadro negro, a Bruna crescia, acreditando na sua inteligência e no potencial infinito da sua essência. A irmã tornava-se uma referência: alguém em quem a Bruna podia confiar, onde encontraria amor e força, para lutar pelos seus sonhos.

Amada “Rô”: obrigada por acreditar em mim!

 

Acredite no saber, acredite em cada ser,

Dê asas à imaginação, alimente um coração.

Você é capaz, você é inteligente,

Seja livre, faça diferente.

Vá, caminhe, corra, voe…

Tudo vai dar certo, eu sei.

A força está em mim, está em você,

E ela vai se multiplicar…

Não deixe o medo te segurar,

Você só precisa a-cre-di-tar!

 

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem” – Bíblia, Carta aos Hebreus, capítulo 11, verso 1.

“O temor do Senhor é o princípio da ciência; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução” – Bíblia, Provérbios, capítulo 1, verso 7.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: