Marcas da infância

“Ando devagar, porque já tive pressa,
Levo esse sorriso, porque já chorei demais.
Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe?
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei,
Ou nada sei.”

Talvez você tenha alguma cicatriz no seu corpo que te faça lembrar de brincadeiras ou até mesmo de alguma “arte” na infância.

A Bruna gostava de correr e brincar pelo sítio. Ela nunca caiu de uma árvore, nem nunca quebrou algum membro do corpo, ela sempre foi bastante cuidadosa e evitava se meter em situações de risco. A mãe, no desejo de proteger, costumava colocar medo na menina: “Cuidado senão você cai!”, “Não chega perto do rio que é perigoso”.

Nas brincadeiras do dia a dia, ela ralava o joelho na calçada, furava o dedo em espinhos e, por andar muito descalça, estava sempre com ferpas nos pés. Nada grave…tudo estava sob o controle dos pais, que faziam alertas, orientavam. No mais, ela estava livre para brincar pelos cantos e recantos, por vezes longe dos olhos, mas sempre com as orientações em seu pensar.

A menina se lembra da vizinha, uma grande amiga que vez ou outra ia na sua casa para brincarem. Ela, a amiga e a irmã gostavam de brincar de bicicleta, de casinha e de “banco imobiliário”. Essa amiga tinha uma cicatriz no joelho que deixava a Bruna muito impressionada. Certa vez, indo embora para a sua casa, a vizinha descia a estrada com pedras, em direção ao portão, quando caiu e uma pedra machucou o seu joelho. Isso deve ter doído bastante!

Na garupa, a Bruna segurava firme! Que grande aventura era andar de bicicleta pelo sítio…embalando nas subidas e acelerando nas descidas! Essa amiga era da idade da irmã da Bruna, cerca de 6 anos mais velha. Era uma pessoa atenciosa, carinhosa e alegre. Ela era encantadora…e a Bruna decidiu homenageá-la, colocando o seu nome na boneca mais bonita que tinha: Edinéia.

As marcas podem estar no corpo, mas também na mente e no coração. Marcas servem para nos fazer lembrar de algo e, acima de tudo, para nos ensinar sobre algo. 

Quais marcas você carrega da infância? O que elas significam para você?

As brincadeiras, as companhias e as orientações dos pais deixaram algumas marcas: marcas de alegria, de amor, de criatividade, mas também marcas de medo. Um medo que por vezes limita, mas que acima de tudo protege!

As marcas da infância trouxeram ricos aprendizados para a Bruna: ensinaram a grandeza dos sonhos, a beleza dos relacionamentos e a importância de agir com sabedoria, a partir do cuidado com a sua própria vida.

“Essas marcas que eu levo,

Contam a minha história,

Contam quem sou.

Esse sorriso é da alegria que vivi,

Essa satisfação é de tudo o que realizei,

Esse entendimento é de tudo o que ouvi,

Essa gratidão é do tanto que amei.

Carrego em mim essas marcas,

Algumas não consigo ver,

São marcas que sinto,

Marcas que percebo,

Marcas que moldam o meu ser.”

 

“Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” – Bíblia, Livro de Provérbios, capítulo 22, verso 6.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: