Crenças

Oi diário!

Hoje vou escrever minha opinião sobre um comentário que li na internet, em cima de um artigo, cujo assunto era “crenças”.

Grande parte das nossas crenças são formadas ainda na infância, e elas vão determinar a forma como entendemos o mundo, nossos comportamentos, ações e reações. O mundo à nossa volta nos influencia de maneira positiva e negativa, e assim vamos formando nossas percepções e modelos mentais.

Algumas crenças são conhecidas como “limitantes”. São crenças sobre algo ou alguém e sobre nós mesmos, que nos limita, nos impede de ser, de ter ou realizar algo. Como por exemplo: “não tenho tempo para nada”, “eu não mereço sucesso”, “é muito difícil ganhar dinheiro”.

Nos comentários do artigo, um leitor escreveu que, após estudar e conhecer melhor sobre crenças, decidiu abandonar suas crenças religiosas, pois entendeu que elas eram limitantes. Comentou também que estava sendo difícil abandonar essas crenças, que estava sentindo falta de ir à igreja (por que isso lhe fazia bem), mas que aos poucos conseguiria se “livrar” delas.

Aí eu fiquei pensando…e pensando…

Em primeiro lugar, eu não entendo a religião como algo limitante. Muito pelo contrário, eu creio que a minha crença religiosa é algo libertador e que apóia o desenvolvimento da minha espiritualidade. É assim que vejo: algo cheio de amor, de respeito por mim e pelos outros, algo que me faz acreditar que tudo é possível, pois nela encontro compaixão, perdão e salvação.

Em segundo lugar, penso que devemos nos “livrar” de crenças que nos fazem mal, que bloqueiam nossas ações e nos impedem de sermos nossa melhor versão, e isso pode ser feito de várias maneiras, como por exemplo: ressignificando-as. Talvez aquele leitor, no fundo no fundo, seja feliz vivendo sua crença religiosa, então, por que abandoná-la? Saibam que muito respeito a opinião de cada um, e que minhas palavras nesse texto apenas apresentam uma reflexão profunda sobre como as coisas são tão subjetivas…algo que limita alguém, pode não limitar outra pessoa…isso faz sentido para você?

Enfim, a religião é algo muito íntimo… E quando falo em religião, estou me referindo a um relacionamento de amor e respeito entre nós: de mim para com Deus e de mim para com meus próximos. E, se essa ligação te ajuda a viver bem, se gera bons frutos na sua vida, continue praticando-a! Acreditar que crenças religiosas são limitantes, pode ser uma crença limitante também! Pense nisso!

A seguir…deixo para vocês algumas mensagens poderosas, libertadoras e eternas. Deixe você também a sua opinião sobre o assunto! Talvez juntos possamos pensar mais e melhor!

“Deus é amor e quem está em amor está em Deus, e Deus, nele” – Bíblia, Primeira Carta de São João, capítulo 4, verso 16.

“A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo” – Carta de Tiago, capítulo 1, verso 27.

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” – Bíblia, Evangelho de João, capítulo 8, verso 32.

“Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” – Bíblia, Evangelho de João, capítulo 14, verso 6.

Um comentário em “Crenças

Adicione o seu

  1. É importante que o objeto da crença seja verdadeiro ou basta que o resultado de crer seja positivo? Pessoalmente, prefiro abandonar toda crença em coisas não demonstráveis independentemente dos efeitos de possuir a crença. E como nenhum deus ou religião é demonstravelmente verdadeiro…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: