A coelha dedicada

Olá diário! Como vai?

Hoje vou compartilhar uma metáfora. Reflita sobre essa história, e conversaremos um pouco mais sobre o assunto nos próximos dias.

“Era uma vez uma coelha branquinha, muito carinhosa e dedicada. Ela trabalhava muito e gostava de ajudar os outros coelhos, principalmente os da sua família. Entretanto, ela não cuidava de si mesma: alimentava-se mal, não dormia direito, estava sempre se queixando do cansaço e dizia não ter tempo para cuidar dos seus planos.

Um dia a coelha descobriu que estava grávida. Que notícia maravilhosa! Todos ficaram muito felizes. Depois de algum tempo nasceram 4 coelhinhos. A mamãe coelha cuidava de seus filhotes como ninguém: dava banho, alimentava-os, levava e buscava os filhotes na escola, preparava os lanches recheados com cenouras e no fim do dia ainda dedicava um tempinho para brincar com eles.

Os familiares aconselhavam a mamãe coelha: você precisa delegar algumas tarefas e cuidar melhor de você. Se você ficar doente, quem vai cuidar dos seus filhotes? Mas a mamãe coelha não ligava. Nunca teve tempo para seus planos, e agora menos ainda. Sua vida era trabalhar, cuidar da família e dos seus coelhinhos.

Passados alguns anos, a mamãe coelha adoeceu, ela estava muito esgotada, não tinha mais forças para levantar e enfrentar sua rotina.

Ela foi para o hospital e lá ficou muitos dias. Enquanto isso, a família cuidou dos seus filhotes, que aprenderam a preparar o próprio lanche. Enquanto estava no hospital a mamãe coelha aprendeu uma grande lição: para cuidar bem dos seus filhotes e da sua família, ela precisava se cuidar melhor.

Algum tempo depois a mamãe coelha voltou para a casa. Os filhotes prepararam um delicioso bolo de cenoura e a receberam com muita alegria! Daquele dia em diante a coelha continuou trabalhando e cuidando da sua família, mas também cuidando de si mesma: alimentando-se melhor, descansando, delegando tarefas e realizando outros planos.

Seu entusiasmo com a vida atraiu muitos amigos e alegrou toda a família. E, assim, os coelhos cresceram felizes, vendo a mamãe saudável e feliz!”

O que essa metáfora mostrou para você? Quais aprendizados podemos tirar dessa história?

Até breve!

“O que ama a correção ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é um bruto” – Bíblia, Provérbios, capítulo 12, verso 1.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: